Mas eu nunca meditei. É muito difícil?

Assim Cintia, uma moça de juba incendiária, compartilha a experiência de meditadora dela e responde a pergunta de muitas pessoas que querem começar a meditar mas indagam: Mas eu nunca meditei. É muito difícil?

Começar a meditar é muito fácil. Arranje um relógio e coloque-o na sua frente, mas não ligue o alarme, confie na sua mente. Sente-se confortavelmente, mas não se encoste, mantenha as costas eretas (o corpo fala!). Pode ser no chão ou em uma cadeira (eu prefiro no chão). O pulo do gato é ter uma almofadinha pequena ou uma toalha dobrada para colocar embaixo do bumbum. Dá equilíbrio e estabilidade, fundamentais para o conforto e a segurança necessários durante a prática. Mãos ficam em uma posição simétrica. Eu coloco em cima dos joelhos. Se você fechar os dedinhos polegar e indicador, melhor ainda (esse é um mudra que propicia a concentração e mantem o prana circulando no corpo). Defina quanto tempo você vai meditar. Eu sugiro começar com 1 minutinho, fácil fácil e faz uma diferença muito perceptível em nosso estado mental. Feche os olhos e preste atenção à sua respiração, à sensação que o ar proporciona ao passar pelas narinas e chegar ao pulmão. Essa é a técnica de meditação tradicional. Veja que é fácil, mesmo em apenas um minuto voltar o pensamento para outras coisas. Não tem nada de incomum nisso. Todo mundo faz isso no início. O lance é ser gentil com sua mente e delicadamente fazê-la retornar à respiração. Gentileza, amigos. Sua mente merece.”

Cabelos de fogo

Fevereiro é o mês em que volto a meditar diariamente.

Tudo começou quando meu chefe resolveu colocar a turma aqui para meditar antes da reunião. Como as reuniões melhoraram depois disso! E aí, em 2012 eu fiz um curso maravilhoso na Ong Baba Ananda sobre meditação. Foram abordadas várias técnicas e diversos aspectos da mente humana e por que a meditação é tão maravilhosa. Acalma, desintoxica de pensamentos ruins, trata ansiedade, é um santo remédio para insônia, emagrece (sim, você começa a comer de maneira conscienciosa e com isso nota que precisa de menos comida para ser feliz!) e a lista se desenrola até o infinito.

Posso dizer que descobri uma das melhores formas de se passar o tempo. Mas, sei lá por que (talvez auto-sabotagem) parei de praticar todo dia. Por isso, estabeleci que iria voltar às práticas diárias e focar nisso durante o mês de fevereiro inteirinho, de modo…

Ver o post original 400 mais palavras

Dia 1: Trazendo bondade para mente

Começa hoje a meditação 100 Dias de Amor-Bondade! Aqui estão as dicas do professor Bodhipaksa traduzidas do boletim da Wildmind de hoje:

Em um dos ensinamentos sobre a purificação da mente, Buda disse que a atitude básica que devemos cultivar pode ser resumida no seguinte pensamento:

“Que todos estes seres estejam livres de animosidade, livres de opressão, livres de problemas, e que possam cuidar de si mesmos com facilidade”

Tradicionalmente, esta atitude gentil e amorosa começa com a forma como nos relacionamos conosco mesmos. Se a gente adota uma atitude rude dentro de nós, na forma como falamos conosco internamente, então fica mais difícil ter bondade para com os outros.

Assim, além de praticar um pouco de metta como parte de 100 dias de amor-bondade, recomendo que você cultive a bondade consigo próprio no decorrer do dia.

As frases que mais eu uso com mais frequência para cultivar a bondade comigo são:

  • Que eu esteja bem
  • Que eu seja feliz
  • Que eu me sinta à vontade

Tente dizer isso para si mesmo agora, por alguns minutos. Deixe o ritmo das palavras entrar fundo em sua mente. Construa a intenção de ser mais gentil!

E veja se, ao longo do dia, você consegue voltar a soltar esses pensamentos na sua mente em um momento ou outro. Eu estive fazendo isso hoje de manhã, enquanto caminhava para o escritório. De tempos em tempos, enquanto escrevia este este artigo, parei por um momento e pensei em uma das frases. Toda vez que faço isso, me sinto mais feliz. Agora, eu já sigo essa prática há 30 anos, então pode ser que você não se sinta melhor, mais feliz e mais à vontade assim tão rapidamente, mas elas terão um efeito e, muitas vezes, muito rapidamente.

Você pode repetir essas palavras enquanto dirige, cozinha, toma banho ou enquanto está na fila do caixa do supermercado – basicamente, em qualquer momento em que a sua mente esteja simplesmente vagando.

Além do mais, tais frases, quando as temos circulando em nossas mentes, reduzem o fluxo normal dos pensamentos – muitas vezes críticos e auto-críticos – que tendem a emergir no decorrer do dia. Com menos pensamentos críticos circulando, nos sentimos mais felizes.

Mas a eficácia destas frases não se limita a apenas reduzir nossos pensamentos críticos. Toda vez que você solta um destes pensamentos em sua mente, está fortalecendo o seu desejo de ser mais gentil consigo mesmo. E isto tem um efeito. Quando usamos partes específicas do cérebro repetidamente, elas aumentam de tamanho. Portanto, ao cultivar pensamentos de amor por si próprio, você está fortalecendo caminhos no cérebro e trazendo mudanças a longo prazo. Pode confiar neste processo. Ele funciona.

Circule esses pensamentos em momentos aqui e acolá. Pode ser que você se esqueça de fazê-lo por longos períodos. Tudo bem. Toda vez que se lembrar, você estará fortalecendo a intenção de ser gentil consigo mesmo. E isso vai beneficiar não só a você, mas a todo mundo com quem você está em contato.

Com metta (bondade),
Bodhipaksa

Apenas um lembrete: Cem dias de amor-bondade não se trata de um desafio. Você não precisa fazer a prática formal de amor-bondade todos os dias, na verdade sugiro que você pratique em dias alternados com atenção plena, concentração na respiração ou algo similar. E mesmo por cinco minutos é melhor do que nada. Mas eu gostaria de incentivar você a prestar atenção no cultivo da bondade durante suas atividades diárias, todos os dias. Isso vai fazer uma grande diferença para a sua experiência.

Acompanhe todas as traduções dessa série aqui.